0

Meu Carrinho

Últimas

Notícias

Café da Manhã da Radiodifusão tem público recorde em Las Vegas

22.04.2019

Mais de 140 radiodifusores brasileiros lotaram a sala Monet do Hotel Bellagio, em Las Vegas, durante café da manhã promovido pela ABERT, em parceria com a Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (AESP), na terça-feira (9).

O público recorde está participando da NABSHOW 2019, considerada a maior feira mundial de equipamentos e serviços para as áreas de tecnologia, rádio, TV e entretenimento.

Durante o encontro da ABERT, os radiodifusores tiveram a oportunidade de compartilhar experiências com o vice-presidente do Departamento de Tecnologia e administrador do Comitê de Rádio da NAB (National Association of Broadcasters), David Layer, que apresentou dados sobre as mudanças no comportamento do público americano com o uso das smart-speakers (caixas de som inteligentes).

De acordo com Layer, o tradicional receptor de rádio AM e FM está em extinção nos lares americanos, mas as smart-speakers têm impulsionado o consumo de rádio por streaming.

O levantamento aponta que a audiência do rádio está em transformação e o cenário é positivo: 25% dos ouvintes usam o dispositivo para escutar música pelo rádio e 15% para notícias e programas de conversação. Já 28% usam para perguntas gerais e 27% para as condições do tempo.

Consumo de rádio pelos jovens

David Layer também chamou a atenção para o consumo de rádio pelos jovens nos Estados Unidos. Ouvir música segue em alta e estável em relação aos anos anteriores: 31% preferem ouvir rádio pelo meio tradicional, enquanto 27% ouvem por streaming. Para o público entre 16 e 19 anos, o rádio tem a preferência de 12%, enquanto 60% preferem ouvir por streaming.

25% do público geral ouvem música por smartphones. Já 30% preferem pelo rádio AM/FM, mas os números variam nas faixas dos jovens entre 16 e 19 anos: 45% ouvem por smartphones, e 7%, no receptor.

ABERT pede conclusão de migração AM/FM e digitalização da TV

Em discurso na abertura do Café da Manhã da Radiodifusão Brasileira, o conselheiro da ABERT, Flávio Lara Resende, ressaltou dados de pesquisa que mostram a confiança que a população brasileira tem nas notícias veiculadas pelo rádio (64%) e pela televisão (61%). Ele lembrou que apenas entre 11% e 17% consideram as redes sociais confiáveis e criticou a assimetria regulatória que envolve o mundo digital.

“Empresas que se dizem de tecnologia distribuem informação e entretenimento, vendendo espaços publicitários. Ou seja, têm o mesmo produto que temos e se financiam no mesmo mercado, mas não aceitam similaridade de regras, como, por exemplo, a responsabilidade”, afirmou.

Lara Resende defendeu a desregulamentação da radiodifusão e disse que o setor espera ver concluídas as políticas públicas em andamento, como a migração do rádio AM para o FM e a implementação da TV digital.

Além de empresários e profissionais de rádio e TV e jornalistas, participaram do Café da Manhã do Radiodifusão Brasileira, o secretário de Radiodifusão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Elifas Gurgel, o diretor de Radiodifusão Comercial, Flávio Lima, o conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, o assessor Dulcídio Pedrosa e os deputados David Soares (DEM-SP), Cleber Verde (PRB-MA) e Júlio César Ribeiro (PRB-DF).

Fonte: Abert

Leia

Também

Ambiente para o trabalho da imprensa no Brasil é ...

22.04.2019

UNESCO e Palavra Aberta firmam parceria em educação midiática

22.04.2019

Rádios clandestinas prejudicam comunicação entr...

22.04.2019


Compartilhar