0

Meu Carrinho

Últimas

Notícias

Rogério Marinho explica reforma da Previdência a radiodifusores

17.10.2019

“Somente com a reforma da Previdência o Brasil voltará a investir e atender à  população”, afirma o secretário da Previdência, Rogério Marinho

“Hoje, o país, os estados e os municípios perderam a capacidade de investimento em educação, saúde, segurança e infraestrutura. Os estados e o governo federal praticamente estão resumidos a pagar dívidas, salários e benefícios aos aposentados. Sobra muito pouco para atender às necessidades da população. Por isso é necessário reequilibrar o orçamento fiscal para atender à população que está fora do radar do governo". O alerta para a importância da aprovação da reforma da Previdência foi dado pelo secretário da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, durante reunião do Conselho Superior da ABERT e de presidentes de associações e de sindicatos de radiodifusão, nesta quinta-feira (16), em Brasília.

O secretário afirmou que a aprovação da reforma é "o princípio de um círculo virtuoso", com a criação de perspectivas positivas na economia. “O governo não tem capacidade de investir e não tem poupança para isso. A reestruturação do sistema previdenciário vai permitir o equilíbrio fiscal, fazendo com que empreendedores tenham segurança e previsibilidade pra fazer investimentos, gerando emprego, renda e oportunidades”, disse.

Ao se dirigir aos mais de 50 radiodifusores presentes ao encontro, Rogério Marinho disse esperar o apoio dos veículos de comunicação brasileiros na divulgação dos benefícios promovidos pela reforma e destacou que todos os trabalhadores, sejam de iniciativa privada ou servidores públicos, participarão da mesma regra. “Isso é muito importante que as pessoas saibam. Todos terão as mesma regras para a aposentadoria, incluindo políticos e magistrados”, disse.

A reunião foi conduzida pelo presidente da ABERT Paulo Tonet Camargo, que defendeu a aprovação da proposta. "A reforma da Previdência não é uma questão de governo ou de partido. É uma questão de Estado. É fundamental para recolocar o Brasil na trilha do desenvolvimento", afirmou Tonet. 
Rogério Marinho também falou em entrevista à Rádio ABERT sobre as regras de transição e admitiu que o governo não tem um plano B para caso a proposta não seja aprovada. 

Fonte: Abert

Leia

Também

Anatel nega pedido do SindiTelebrasil de alterar o PGMC

17.10.2019

Rádio MEC veiculou programação especial para o ...

17.10.2019

Em alta, mercado de São Paulo mantém oito FMs ac...

17.10.2019


Compartilhar