0

Meu Carrinho

Últimas

Notícias

Panorama: Receptor FM/AM segue como principal fonte de conteúdo de áudio nos Estados Unidos. Streaming avança

17.10.2019

São Paulo - Pesquisa Edison Research mostra a evolução do áudio digital, com a migração de parte da audiência do rádio para o streaming

O maior volume de consumo de áudio nos Estados Unidos segue originado no receptor FM/AM. É o que aponta uma pesquisa recente da Edison Research, esta que verificou o avanço do consumo digital na hora de determinar a evolução de plataformas como o podcast. O tradicional rádio FM/AM, com captação via ondas terrestres, tem 41% do volume total de consumo de áudio entre o público norte-americano com 13 anos de idade ou mais.

Porém, há uma mudança gradativa neste cenário do consumo de áudio nos Estados Unidos. O smartphone tem avançado em volume para esta finalidade, saltando de 23% para 25% em apenas um ano. Na contramão, o rádio FM/AM com recepção terrestre foi de 47% para 41% no mesmo período comparativo segundo a Edison Research.

Apesar do recuo, o rádio FM/AM continua com 1/4 do consumo de áudio nos Estados Unidos. E, ainda segundo o levantamento, há uma migração da audiência offline para as plataformas digitais, impulsionando o conteúdo de rádio via streaming.

Recentemente, conforme destacado pelo tudoradio.com, as smart-speakers tem impactado no consumo de mídia nos Estados Unidos, com os dispositivos avançando de forma significativa nos lares americanos. Isso é um fator positivo para o rádio, já que a principal finalidade de consumo de áudio nas caixas é para conteúdo musical originado em rádio.

Já os Podcasts tem seu consumo concentrado nos smartphones e tablets, responsáveis por 65% do volume de audição dessa formato de áudio nos Estados Unidos, segundo a Edison Research.

Com informações da Edison Research e da ZYDigital

Fonte: Tudo radio

Leia

Também

Anatel nega pedido do SindiTelebrasil de alterar o PGMC

17.10.2019

Rádio MEC veiculou programação especial para o ...

17.10.2019

Em alta, mercado de São Paulo mantém oito FMs ac...

17.10.2019


Compartilhar