0

Meu Carrinho

Últimas

Notícias

Coronavírus: Meio Rádio tem queda drástica em faturamento na Espanha. No Brasil, ABERT antecipa ações

30.03.2020

A crise do coronavírus continua avançando pelo mundo. Além das mortes que já causou, o vírus também está interferindo no mercado financeiro e também no investimento publicitário. Na Espanha, já morreram 2182 pessoas no total e 33.089 estão infectadas. No país, o meio Rádio registrou uma queda de cerca de 80% na comparação com o mesmo período do ano passado. No Brasil, a ABERT se antecipou ao pico da crise e está atuando para amenizar os possíveis danos ao setor.

A Associação Espanhola de Rádio Comercial (AERC) pediu ao governo na sexta-feira um plano de ajuda e incentivos para poder manter suas transmissões, emprego e serviço público. Segundo a associação espanhola, a rotatividade de publicidade caiu 80% em comparação a 2019 devido ao estado de alarme decretou parar o coronavírus. Na Espanha, o meio Rádio é, em sua maioria, do setor público. Apesar disso, a associação espanhola reclama que as medidas adotadas pelo governo não atendem as expectativas do setor.

Fernando Morgado, consultor e professor especializado em mercado de comunicação, disse explicou a situação do Rádio na Espanha. "A situação das emissoras espanholas é especialmente delicada por duas razões. A primeira é que a pandemia lá está em um estágio mais avançado do que aqui no Brasil. A segunda é que parte importante do serviço de radiodifusão espanhol é prestado diretamente pelo Estado através da empresa RTVE, ou seja, o governo pode preferir dar mais atenção à essa empresa estatal do que às empresas privadas, que precisam de apoio para sobreviverem", frisou o professor.

Morgado ainda ressaltou que, no Brasil, o Rádio precisa de apoio. "Aqui, a maior parte do rádio e da TV aberta é operado pela iniciativa privada, que, indiscutivelmente, concentra as maiores audiências e as melhores estruturas para informar e prestar serviço à população. A radiodifusão privada do Brasil, portanto, merece todo apoio. A ação rápida do setor é decisiva para a superação desse momento", enfatizou.

ABERT desenvolve ações para diminuir impacto no Brasil

No Brasil, a ABERT já se antecipou ao pico da crise e está desenvolvendo ações para diminuir o impacto no mercado brasileiro. Em comunicado encaminhado na sexta-feira (30), a associação brasileira informou que já desenvolveu uma série de medidas e ações complementares para atenuar uma possível crise no setor, com foco em nossa carga tributária, insumos e laboral. 

Assinado pelo presidente Paulo Tonet Camargo, o comunicado ressalta que algumas destas propostas já foram antecipadas e apresentadas ao governo federal, como o pedido de isenção de tributos federais incidentes sobre a folha de pagamentos (PIS/COFINS, INSS, Sistema S) para as empresas de pequeno, médio e grande porte. Além disso, o comunicado também ressalta que os trabalhos desenvolvidos pela ABERT em prol do Rádio e da TV aberta brasileiros continuam de forma a garantir que o setor se mantenha competitivo e forte, justamente no momento em que a sociedade brasileira mais necessita de nossos serviços. 

A ABERT também lançou uma campanha em nível nacional, de combate à desinformação. O mote é "Desinformação Mata" e, nesta primeira fase, busca demonstrar a união de nossos veículos no enfrentamento deste momento, sempre comprometidos com o fato e com a população, e convida o cidadão a consumir e compartilhar informação, jamais desinformação. A associação pede que todas as emissoras veiculem o spot, que pode ser baixado no link //www.abert.org.br/web/videos/ALERTA_CORONAVIRUS.mp3, além de um vídeo que pode ser veiculado nas redes sociais, que pode ser baixado no link //we.tl/t-sbSgzRu6WS

Fonte: Tudoradio

Leia

Também

Após alerta a radialistas, Fenaert orienta radiod...

30.03.2020

Sistema Globo de Rádio lança campanha solidária...

30.03.2020

Rádios do Rio de Janeiro e de São Paulo se unem ...

30.03.2020


Compartilhar